Back To Top

Busca Lojas Conceito ZEISS e i.Terminal

Categoria

Anatomia dos Óculos de Sol: Mykita e Franz de Bernhard Willhelm

Tudo o que sempre quis saber sobre óculos de sol, mas tinha receio de perguntar

São o acessório favorito das celebridades, imediatamente reconhecíveis, uma necessidade absoluta. Mas qual a história do modelo FRANZ? Dê uma espreitadela aos bastidores da MYKITA, a marca responsável pelos óculos de sol de culto.

Pode já ter visto o modelo FRANZ nas páginas de revistas de moda, em filmes, em revistas cor-de-rosa ou em blogues de design. Concebido pelo estilista alemão vanguardista Bernard Willhelm, em conjunto com a marca de óculos MYKITA, o modelo FRANZ tem um estilo de aviador, juntando a armação metálica e leve, característica da marca, com lentes espelhadas deslumbrantes. Aqui tem a sua oportunidade para saber mais sobre a colecção deslumbrante de edição limitada da MYKITA.

MYKITA e Bernhard Willhelm

Conhecido pelas suas colecções coloridas, alegres e energéticas para mulher e homem, o designer alemão Bernard Wilhelm é conhecido por testar os limites e pensar além de apenas em roupas. Com a MYKITA, voltamos a ver mais de Bernhard.

Fundada em 2003, por um grupo de quatro, composto por Philipp Haffmans, Harald Gottschling, Daniel Haffmans e Moritz Krueger, a MYKITA, com sede em Berlim, tem, continuamente, elevado o padrão no que respeita a óculos. Inventaram um design altamente inovador e funcional: as ligações de encaixe simples, que tornam as uniões soldadas e ligações aparafusadas complexas em algo redundante, são combinadas com armações leves cortadas de placas de aço inoxidável e moldadas na respectiva forma. As armações feitas à mão da MYKITA são óculos de sol e óculos graduados de ponta.

Uma conversa com a MYKITA

Sentámo-nos com Philipp Haffmans, responsável pelo design, e Xenia Deger, Directora de Marketing e de RP da MYKITA.

Bernhard Willhelm é uma personagem bastante exuberante, enquanto a MYKITA é conhecida pelo seu aspecto certinho. O que é que os liga aos dois?

Philipp Haffmans: De modo semelhante a Bernard Willhelm, o nosso foco não reside apenas no mercado de óculos. Existe um mundo além dos negócios, e em conjunto com pessoas como o Bernhard é fácil atravessar essa fronteira. É aí que começa a diversão.

Como é que surgiu esta colaboração?

Xenia Deger: Recebemos um e-mail do Bernhard. Perguntava se estaríamos interessados em colaborar em alguns óculos para o seu desfile no AW09, que ia acontecer, excepcionalmente, em Berlim em vez de ser em Paris, onde decorre geralmente. Claro que estávamos muito interessados em trabalhar com o Bernhard, pois temos um grande respeito pelo seu trabalho e somos grandes fãs do algo doido «mundo de Bernhard Willhelm». Quando nos enviaram os modos e o tema da colecção (uma colecção dos anos 70 em estilo de esqui), ficámos muito entusiasmados. Fez com que a nossa veia criativa começasse a trabalhar imediatamente. Depois, tudo aconteceu muito rapidamente: concluímos a colecção de amostra em menos de 2 meses.

O que é que foi mais estimulante em trabalhar com Bernhard Willhelm?

Philipp Haffmans:
O trabalho de Bernhard Willhelm e Jutta Kraus destaca-se do tradicional circo da moda. No mundo deles, o absurdo é normal. Esta visão do mundo fez com a colaboração parecesse fácil e descomplicada. Não ocorreram discussões intermináveis sobre detalhes.

Qual foi a inspiração para o modelo FRANZ?

Anatomia dos Óculos de Sol: Mykita e Franz de Bernhard Willhelm

FRANZ de MYKITA e Bernhard Willhelm

Philipp Haffmans: O esqui e os respectivos truques de slalom, o heroísmo nas encostas, a resistência no esqui a fundo e os saltadores destemidos nos Jogos Olímpicos de Inverno de 1976, em Innsbruck, foram a inspiração da colecção de homem de Bernhard Willhelm. No entanto, esta colecção não é apenas uma colecção de roupa de esqui. Ao invés, Bernhard Willhelm considera-a um «híbrido às riscas», repleta de substância e estilo. Para acompanhar as suas roupas de esqui, uniu forças connosco para apresentar três modelos de óculos de sol espelhados. O resultado é um trio de armações de metal em estilo de aviador: Os modelos FRANZ, SEPP e LUKE. O modelo FRANZ foi inspirado e assim chamado devido ao campeão lendário de downhill, Franz Klammer.

Podem falar-nos mais sobre o processo de concepção do modelo FRANZ?


Philipp Haffmans:
O design expansivo mas modesto é uma referência consciente às insuficiências dos métodos de fabrico antigos. Nesses dias, a tecnologia de corte preciso a laser não existia. Como resultado, alguns estilos pareciam ser algo volumosos. Ao usar os nossos métodos de fabrico, este visual é transportado para o presente e através disto criámos uma nova linguagem de design.

As lentes para os óculos de sol FRANZ são da Carl Zeiss Vision. Mas digam-nos, como é que as lentes fazem parte do processo criativo e qual a influência destas nos óculos de sol finais? É parecido com a situação do ovo e da galinha: tem uma cor de lente e espelho particular em mente para um modelo específico, ou vê uma lente de óculos de sol linda e pensa: «Esta lente é brutal, inspiradora, ficaria fantástica num par de óculos de sol. Preciso de conceber qualquer coisa agora mesmo!»?


Philipp Haffmans:
Nesta colecção, a selecção das lentes teve um papel muito importante. Como um cortinado, as lentes espelhadas fecham, literalmente, o rosto do utilizador. Já era altura de trazer este visual de volta. Quando o Bernard Willhelm nos contactou, já andávamos a debater a questão. E quando ele se lembrou da situação dos Jogos Olímpicos de Inverno, foi uma espécie de par perfeito. A questão da montanha trouxe-nos outras ideias, como a imagem de Reinhold Messner a escalar o Monte Everest. Devido às condições extremas de iluminação lá em cima, o tipo de lente espelhada faz parte do equipamento de protecção. Por isso, uma coisa levou à outra e, no fim, os resultados foram os formatos de aviador espelhados e volumosos. Já agora, um outro estilo, o ALOIS, com a mesma linguagem de design, a mesma forma e formato, foi adicionado a esta edição. Executado em combinações extremas de cor, como verde brilhante com um espelho verde nas lentes, ou castanho com um ligeiro espelho castanho.

O modelo FRANZ conseguiu o grande feito de se tornar o acessório icónico do filme Sexo e a Cidade 2. Entre milhares de itens de moda, o modelo FRANZ é o único artigo que vemos por todo o lado: A Sarah Jessica Parker até usa o modelo FRANZ no cartaz e no trailer do filme. Como é que o modelo FRANZ acabou no nariz da Sarah Jessica Parker? A Patricia Field, a designer de roupa do filme, entrou em contacto convosco ou foi um género de surpresa agradável?

Xenia Deger: Tínhamos recebido um e-mail do departamento de produção da Warner Brothers, a perguntar se estaríamos interessados em fornecer alguns óculos para a produção do filme. A Sarah Jessica Parker usa o nosso modelo HEATHER na sua vida privada. Bem, claro que estávamos interessados! Enviámos as armações que a SJP usa, e que por acaso também entram no filme – já as vimos no trailer mais recente. Em acréscimo, durante um dia de imprensa na nossa agência de RP em Paris, a Patricia Field reparou no modelo FRANZ e pediu-os em todas as cores e em mais outra cor especial, o prateado. Ficámos muito entusiasmados e enviámos a encomenda. No primeiro dia de filmagens, em Setembro de 2009, vimos o modelo FRANZ dourado a ser usado na primeira cena que foi filmada. Bingo.

Philipp Haffmans: Ao construir a personagem de Carrie para «Sexo e a Cidade 2»®, Patricia Fields tinha uma certa imagem em mente: branco e dourado. O vestido branco é acompanhado de sapatos dourados, um colar dourado, uma mala dourada da Chanel e, na Mykita, encontrou um par de óculos de sol dourados. Acho que, na altura, não existia outra armação assim no mercado.

A MYKITA tem algumas colaborações recentes e entusiasmantes a decorrer: colaboraram, por exemplo, com o designer Bent Angelo Jensen da Herr Von Eden ou Marios Schwab. Existe algum projecto novo de que nos queiram falar?

 

Xenia Deger: Gostamos de colaborar com outros designers pois abre-nos os horizontes e surgem-nos novas ideias com resultados divertidos. Com Romain Kremer acabámos de desenvolver uma armação que é mais uma espécie de capacete, a YURI. Por acaso, tem pequenos orifícios para espreitar em vez de lentes.

Philipp Haffmans: … e quando as pessoas como a Lady Gaga se gostam de disfarçar com objectos como aqueles já mencionados, ainda é mais divertido.

Artigos relacionados

Usar óculos no verão
Curvas, slim ou coloridas: a ZEISS tem lentes adequadas para qualquer hora!
Os óculos refletem a personalidade de uma pessoa
Um mini guia de estilo com uma perspectiva enorme: óculos e moda – uma equipa invencível
Sugestões para comprar óculos: como encontrar os óculos certos para si
 

Este website usa cookies. Cookies são pequenos arquivos de texto criados pelos websites e armazenados em seu computador. O uso de cookies é uma prática comum que permite melhorar o desempenho e a visualização dos sites. Ao navegar em nossos sites você está concordando com o seu uso. mais

OK