Back To Top

Busca Lojas Conceito ZEISS e i.Terminal

Categoria

Lentes oculares antigas, armações novas – É sequer possível?

Se já não gosta das suas armações oculares, mas as lentes continuam perfeitamente personalizadas ao estado da sua visão, como é que o oculista o pode ajudar a encontrar um novo modelo?

As tendências estilísticas mudam a um ritmo cada vez mais elevado. E não estamos só a falar de roupas e sapatos, o mesmo se aplica às armações oculares. Se os modelos de linhas finas eram o produto que entusiasmava os utilizadores de óculos há dois anos, agora são os óculos com armações mais amplas que estão na moda. E quem sabe qual será a tendência no próximo ano. No entanto, nem sempre é preciso comprar um novo par de óculos de sol. Em certos casos, o oculista pode colocar as suas lentes oculares actuais, que lhe proporcionam uma visão ideal, em novas armações oculares.

Lentes oculares antigas, armações novas – É sequer possível?

Lentes oculares antigas, armações novas – É sequer possível?

As mudanças no mundo da moda ocorrem, por vezes, de modo tão rápido que acompanhá-las nem sempre é fácil. Se as roupas de cores vivas são a tendência mais recente num ano, não é preciso muito tempo para que essas mesmas roupas atraiam olhares desdenhosos. Mas não são apenas as calças de ganga, vestidos, blusas, camisas e sapatos a serem afectados pelas tendências da moda. As armações oculares são outro acessório para o qual surgem, constantemente, novas tendências. Assim, é natural que subitamente deixe de gostar tanto do seu modelo de armações oculares actual. Mas isso quer dizer que precisa, necessariamente, de um novo par de óculos? «Em certas condições, é possível colocar lentes oculares antigas em armações oculares novas», afirma Heike Rudolph, um oculista na Niemand Optik em Berlim, Charlottenburg. Certos dados, denominados de dados de centragem, desempenham um papel importante em tais casos. De modo a utilizar optimamente o desempenho das lentes oculares modernas, o ponto de perspectiva exacto deve ser determinado com precisão. Com frequência crescente, tal exactidão exige a implementação de tecnologia de ponta, tal como sistemas de medição de alta precisão, como, por exemplo, os sistemas modernos de centragem ou o revolucionário sistema i.Profiler da ZEISS.

 

Exemplos de lentes oculares modernas são as lentes personalizadas e individualmente medidas, como a lente unifocal Clarlet Individual ou a lente progressiva ZEISS Progressive Individuell 2 com IndividualFit™ & Luminance Design™ Technology.
De modo a utilizar optimamente o desempenho óptico das lentes oculares personalizadas, o oculista elabora um registo dos seguintes dados de centragem: a distância entre o centro da pupila e o centro da armação, a distância entre a extremidade inferior da armação e o centro da pupila, a distância entre a superfície do vidro traseiro e o ponto mais avançado da córnea, o ângulo entre a superfície da lente e a linha vertical de visão (termo técnico: inclinação) e, também, o ângulo entre a superfície da lente e a linha horizontal de visão (mencionado como a curvatura). Esta lista extensa de dados de centragem prova, por si só, a funcionalidade altamente sensível das lentes oculares modernas e demonstra a importância da interacção entre os olhos, lentes oculares e armações oculares adequadas. Assim, apenas em muito poucos casos é possível colocar lentes personalizadas «antigas» em armações novas. A opção de colocar lentes oculares usadas em armações oculares novas tem maiores probabilidades de sucesso no caso de lentes unifocais normais, dado que apenas é necessário que a distância interpupilar seja idêntica.  No caso de lentes unifocais normais, os restantes dados de centragem não são, geralmente, pedidos. «Obviamente, a potência das lentes oculares também desempenha um papel decisivo», afirma o especialista Heike Rudolph. «Quanto maior o efeito óptico de uma lente ocular, menores são as tolerâncias na produção dos óculos».

 

As lentes progressivas ainda são mais problemáticas. «Neste caso, as tolerâncias são, infelizmente, ainda mais limitadas, pois apesar de serem muito pequenas, as lentes devem permitir precisão na visão ao longe, ao perto e intermédia», afirma Heike Rudolph. A lente ocular deve, assim, ser uma obra-prima técnica, pois não só tem de corrigir, simultaneamente, miopia, hipermetropia e presbiopia, também deve permitir uma visão nítida a todas as distâncias. «Neste caso, existem muito poucos casos em que é possível colocar lentes oculares antigas em armações oculares novas», afirma o oculista de Berlim.

O estado das lentes oculares é um factor adicional a ter em conta. Não devem estar muito riscadas, pois o reajuste submeterá a superfície da lente a um esforço adicional. Por outro lado, a inserção de lentes oculares novas em armações oculares antigas não apresenta qualquer problema. Qualquer pessoa que tenha encontrado armações oculares que assentem na perfeição e com que estejam completamente satisfeitos pode pedir ao oculista que encaixe lentes oculares novas.  Desde que o material ainda funcione, não existe qualquer objecção.

Artigos relacionados

A sua configuração de lente ZEISS individual
Saiba como os óculos podem melhorar o seu bem-estar
O uso de óculos inadequados ou a exposição à luz desfavorável podem prejudicar os seus olhos?
De quantos pares de óculos precisa?
Melhor visão com um novo par de lentes
 

Este website usa cookies. Cookies são pequenos arquivos de texto criados pelos websites e armazenados em seu computador. O uso de cookies é uma prática comum que permite melhorar o desempenho e a visualização dos sites. Ao navegar em nossos sites você está concordando com o seu uso. mais

OK