Hard Coatings

Revestimentos de dureza

Os revestimentos de dureza são atualmente a norma junto com os revestimentos antirreflexo. Para isso, são usadas lacas que formam uma ótima vedação entre a superfície da lente e o delicado revestimento antirreflexo.

1. Vantagens

Sempre recomendado, às vezes uma necessidade

Devido à sua baixa densidade, as lentes orgânicas são extremamente leves e confortáveis. No entanto, estas lentes têm uma desvantagem: uma superfície relativamente macia é mais propensa a arranhões. Para compensar esta desvantagem, as lentes orgânicas podem ser "seladas" com um revestimento de proteção.

Os arranhões nas lentes conduzem à dispersão difusa, resultando numa visão embaçada e leitosa, mas não só: constituem também um retrocesso estético. Com o revestimento de dureza de 2 µm de espessura, a superfície torna-se mais resistente a arranhões, aumentando a durabilidade das lentes.

Vantagens do revestimento de dureza

  • As lentes são mais resistentes a arranhões
  • Maior durabilidade
  • O cuidado com as lentes é mais fácil, graças à maior resistência a arranhões
  • A qualidade visual das lentes permanece intacta por mais tempo

    A resistência da superfície das lentes orgânicas é tão baixa que o revestimento de dureza é uma necessidade absoluta. É por isso que a ZEISS fornece sempre as suas lentes orgânicas de alto índice de refração com um revestimento de dureza padrão.

expandir
recolher

2. Como é produzido?

O revestimento de dureza das lentes orgânicas através de imersão em laca é uma tecnologia muito recente, quando comparada com a técnica de revestimento antirreflexo, introduzida pela primeira vez no campo das lentes oftálmicas em 1959. Embora as lentes orgânicas Clarlet tenham sido lançadas no mercado em 1963, o primeiro revestimento de dureza por imersão somente foi introduzido duas décadas depois. A ZEISS apresentou as primeiras lentes Clarlet com revestimento de dureza por imersão em 1986. Dez anos mais tarde, o revestimento de dureza já se tinha tornado um revestimento padrão indispensável nas lentes orgânicas.

Atualmente, a fábrica da ZEISS em Aalen, na Alemanha, produz até 9 mil lentes com revestimento de dureza laqueado por dia.

Como é produzido?

No processo de revestimento de dureza, as lentes são mergulhadas numa laca de polisiloxano preparada exatamente para cada índice de refração

Os revestimentos de dureza por imersão são geralmente produzidos com lacas de polisiloxano. Devido às suas propriedades elásticas, estas lacas formam um ótimo vedante entre a superfície da lente e o delicado revestimento antirreflexo. Na ZEISS, a técnica de imersão usa-se para aplicar todas as camadas de dureza às lentes orgânicas. Após a limpeza e o processo de pré-tratamento, são colocadas várias lentes em suportes especiais e mergulhadas na laca de polisiloxano.

 

A espessura do revestimento de dureza é regulada tanto pela velocidade com que as lentes são mergulhadas e retiradas como pela viscosidade da laca. Para garantir que a viscosidade adequada é sempre obtida, a temperatura ambiente deve permanecer constante a 18 °C.

As velocidades de imersão e de remoção são controladas por computador e, assim como a viscosidade, devem ser respeitadas meticulosamente para garantir a qualidade do revestimento. A sala limpa é uma condição vital para prevenir a contaminação por pó.

Para endurecer a laca de imersão, as lentes passam por um forno de temperamento. Dependendo do material da lente, ela tem de ficar três a quatro horas no forno. O processo de temperamento cria uma conexão estável entre a lente e a laca, eliminando qualquer possibilidade de subsequente separação.

expandir
recolher

3. Imersão e Deposição em vácuo

Uma comparação

Além das técnicas denominadas "química húmida", os processos de deposição em vácuo também podem ser usados para selar lentes com um revestimento de dureza. No entanto, o material depositado – o quartzo (SiO2) – é muito frágil. Os arranhões por vezes abrem completamente as camadas de revestimento, formando inúmeras fissuras capilares na superfície da lente. Deste modo, a lente fica com uma aparência leitosa, que interfere com as suas propriedades óticas.

Por outro lado, os arranhões num revestimento de dureza laqueado causam danos muito inferiores à superfície da lente. Tanto a qualidade ótica como a aparência estética da lente continuam intactas por um período muito maior. É por esse motivo que a ZEISS utiliza somente a técnica de "química húmida" para produzir revestimentos de dureza laqueados.

Imersão e deposição em vácuo

Fotografia ampliada de um arranhão numa lente CR 39 com um revestimento de quartzo depositado em vácuo

Imersão e deposição em vácuo

Fotografia ampliada de um arranhão numa lente CR 39 com um revestimento de dureza laqueado

expandir
recolher

4. Alta qualidade

Alta qualidade dos revestimentos de dureza da ZEISS

Alta qualidade dos revestimentos de dureza da ZEISS

Desde que a ZEISS introduziu o primeiro revestimento de dureza por imersão, em 1986, a qualidade dos revestimentos tem vindo a ser constantemente melhorada. O resultado: todas as lentes com este revestimento de dureza da ZEISS mostram agora um alto padrão de qualidade.


O uso de novos materiais orgânicos para lentes de óculos também exige o desenvolvimento de novas lacas de alta performance.



Alta qualidade

O desenvolvimento dos materiais das lentes é centrado no aumento do índice de refração. Para se obter a mesma qualidade padrão para revestimentos de dureza em cada material, a ZEISS utiliza lacas endurecedoras que combinem perfeitamente com as propriedades do material. Quanto mais alto for o índice de refração do material, maior deve ser o índice de refração da laca.

 

Para garantir o alto padrão de qualidade dos revestimentos de dureza, o processo é realizado em condições de sala limpa.

expandir
recolher

5. Índice de refração muito alto

Índice de refração muito alto na lente e no revestimento de dureza

Após ser o primeiro fabricante europeu bem-sucedido na polimerização de uma lente orgânica com índice de refração muito alto de 1,665 para produção em série, a ZEISS dedicou a sua atenção ao aperfeiçoamento das estruturas de revestimento usadas para este material.

O resultado: o revestimento de dureza com alto índice de refração também é usado para as lentes com alto índice de refração ZEISS Monofocal AS 1.67 e ZEISS Monofocal Esf. 1.6. Um dos benefícios deste revestimento especialmente adaptado é a sua elevada força adesiva e a sua excelente durabilidade. Outra vantagem decisiva: a interferência desagradável é evitada, resultando em lentes esteticamente mais atraentes.

Este website usa cookies. Cookies são pequenos arquivos de texto criados pelos websites e armazenados em seu computador. O uso de cookies é uma prática comum que permite melhorar o desempenho e a visualização dos sites. Ao navegar em nossos sites você está concordando com o seu uso. mais