O uso de óculos inadequados ou a exposição à luz desfavorável podem prejudicar os seus olhos?

Passamos a explicar o que acontece aos olhos quando têm de se esforçar em demasia.

Se os seus óculos não estiverem ajustados correctamente, não poderá desfrutar de todo o potencial da sua visão. Isso pode prejudicar significativamente a sua qualidade de vida. Pense nisto: ler a ementa do restaurante torna-se um pesadelo ou sente-se inseguro ao conduzir. Em simultâneo colocam-se outras questões: será que lentes oftálmicas com graduação muito alta (hipercorrecção) ou com pouca graduação (hipocorrecção) podem danificar os olhos? O que pode acontecer se a correcção dos seus campos visuais não for a ideal? A fadiga ocular ou a luz desfavorável (muito forte ou insuficiente) representam um risco para os seus olhos? A MELHOR VISÃO apresenta-lhe uma panorâmica geral.

Pode prejudicar os olhos se os seus óculos não estiverem perfeitamente ajustados?

Não! Os óculos mal ajustados não têm nenhum efeito nocivo a longo prazo na saúde dos seus olhos. No entanto, há que distinguir entre os olhos de um adulto e os olhos de uma criança, que ainda estão em desenvolvimento. No caso das crianças e dos jovens, uns óculos mal ajustados pode efectivamente prejudicar a visão. As crianças não são emetropes, ou seja, a sua visão não é ideal. A visão de uma criança desenvolve-se progressivamente, começando na sua proximidade imediata, ao olhar para a sua mãe, passando pelo intervalo de curta distância necessário mais tarde para pintar ou ler, até à visão tridimensional à distância. Por outras palavras: na verdade, essa ligeira hipermetropia, vantajosa ao princípio, é algo a que as crianças acabam por se habituar com a idade. Um par de óculos pode ajudar as crianças a desenvolver uma visão ideal. As deficiências visuais não prejudicam os olhos adultos – quer sejam míopes, hipermétropes ou usem os óculos inadequados. Em vez disso, os olhos "aprendem" a focar correctamente em diferentes distâncias e a adaptar o seu desempenho visual da melhor forma possível a cada situação específica. Se isso ocorrer durante um longo período, exigindo um grande esforço por parte dos olhos, poderão surgir sintomas perceptíveis.

Quais são as consequências negativas no caso de os óculos não estarem correctamente ajustados?

Quando os óculos não são ajustados correctamente aos olhos do utilizador, isso pode causar diferentes sintomas. O mais comum é a pessoa sentir que os seus óculos não lhe proporcionam uma visão perfeita. O resultado é uma subjectiva deterioração da visão. Apesar de não causar danos, dificulta sem dúvida a visão, o que significa que os olhos têm de se esforçar ainda mais para obter uma visão nítida. As possíveis consequências são diversas, desde dores de cabeça e pescoço até tonturas e imagens duplicadas. Ardor e comichão nos olhos são outros dos sintomas. Mas esta não é apenas uma consequência do uso de óculos incorrectos, uma vez que também pode ser causada pelo ar seco. No entanto, um par de óculos mal ajustados pode contribuir significativamente para o problema.

O uso prolongado de óculos mal ajustados pode causar danos aos olhos?

Não, de modo algum. Também não há problema se o seu desempenho visual se deteriorar com o tempo, e os seus óculos, antes perfeitamente ajustados, deixarem de proporcionar a correcção ideal. Nem sempre nos apercebemos de que não estamos a aproveitar todo o nosso potencial de visão e habituamo-nos simplesmente a essa situação. Deste modo, as deficiências no desempenho visual acabam por ser descobertas apenas por uma fonte objectiva, por exemplo, nos exames médicos necessários para tirar a carta de condução.

O reflexo de fontes de luz artificial, como o visor do telemóvel ou do tablet, é igualmente inofensivo para os olhos?

Sim, sem dúvida. Apenas a luz directa do sol pode ser perigosa, porque o cristalino foca a luz directamente na retina. É semelhante ao efeito de uma lente fotográfica no sensor. Isso é suficiente para causar danos permanentes nas células devido aos efeitos térmicos prejudiciais. Com certeza já teve a sensação de cegueira temporária, depois de olhar directamente para o sol. A sua visão é desactivada durante um breve período porque os receptores na córnea são excessivamente estimulados. Olhar para o sol durante muito tempo pode causar danos a longo prazo.

A luz normal, porém, como a emitida pelos visores dos telemóveis ou tablets, é completamente inofensiva. Nem mesmo o uso a longo prazo apresenta riscos para os olhos. Porquê? Por um lado, porque a segurança desses dispositivos é geralmente testada. Por outro lado, porque o olho humano possui mecanismos de defesa próprios, como as pestanas e sobrancelhas, que o protegem suficientemente das luzes demasiado brilhantes e irritantes. Reacções automáticas, como piscar ou fechar os olhos, também garantem uma redução eficiente da luz. Tudo isto são coisas que fazemos de maneira inconsciente. Por outras palavras, os nossos olhos protegem-se automaticamente!

A propósito, sabe o que a acuidade visual tem a ver com tudo isto?

A acuidade visual é o termo usado para descrever o desempenho visual geral dos seus olhos: a sua capacidade de reconhecer padrões e contornos, independentemente de ter uma visão perfeita ou deficiente, ou de usar óculos ou não. Esse valor varia de pessoa para pessoa, sendo determinado através de um teste de visão específico, e depende também da idade. Uma boa acuidade média é 1,0. Quando se é jovem, a acuidade varia entre 1,0 e 1,6, no entanto vai-se deteriorando ao longo da vida. As pessoas com mais de 70 anos geralmente apresentam um valor entre 0,6 e 1,0. Os condutores precisam de ter uma acuidade de pelo menos 0,7.

É claro que a acuidade também desempenha um papel importante no ajuste dos óculos: o óptico mede a sua acuidade visual objectiva e, em seguida, determina o poder de refracção adicional necessário para manter uma imagem nítida na retina. O objectivo é obter a melhor acuidade visual possível.