Standards and Directives

Padrões e Diretivas

Os padrões emitidos pelas autoridades DIN são elaborados com a participação de vários grupos de representantes das autoridades públicas, do setor empresarial, da indústria, da ciência e do público em geral. As autoridades DIN têm um papel principal na compilação e na publicação dos padrões no seio do CEN e da ISO.

1. Padrões

Padrões – uma obrigação para produtos oftálmicos

O Deutsches Institut für Normung (DIN), o Comité Européen de Normalisation (CEN) e a International Standardization Organisation (ISO) são responsáveis pelo estabelecimento dos padrões técnicos fundamentais e pela estipulação dos procedimentos e da terminologia usados na optometria.
Estas instituições especificam e atualizam constantemente os parâmetros essenciais para a qualidade e para a uniformização dos padrões internacionais.

2. Diretivas da União Europeia

Diretivas da União Europeia

Diretivas da União Europeia e legislação nacional

A União Europeia
Dentro da União Europeia, os produtos devem poder circular livremente e, para isso, têm de cumprir normas essenciais de segurança, qualidade e performance. Para atingir este objetivo, são elaboradas diretivas que devem ser implementadas na legislação nacional dos Estados-Membros.

Padrões para optometria
Os seguintes padrões são aplicados no campo da optometria:
DIN 5361 para armações de óculos,
DIN EN ISO 14889 para normas básicas que devem ser observadas pelas lentes oftálmicas,
DIN EN ISO 8980/1-3 para as normas que devem ser observadas pelos tipos especiais de lentes,
DIN EN ISO 13666 para terminologia oftálmica,
e as Diretivas 89/686/CEE para lentes de óculos de sol e 98/42/CEE para dispositivos médicos.

Esta última contém determinações que devem ser observadas pelas lentes e armações de óculos, lentes de contacto e instrumentos oftálmicos.

expandir
recolher

3. A marcação CE

Marcação CE

Obrigação de rotulação
Desde 14 de junho de 1998, a rotulação com a marcação CE (Communité Européen, Comunidade Europeia) é obrigatória para os produtos relativamente aos quais foram adotadas diretivas da União Europeia e padrões correspondentes.
A marcação CE é a garantia ao consumidor de que o produto respeita as normas mínimas de segurança e performance estipuladas nos padrões.

A marcação CE
A marcação CE é aplicada pelo fabricante numa área do produto claramente visível, a não ser que isso prejudique o seu funcionamento, como acontece nas lentes oftálmicas. Nestes casos, a embalagem e as instruções de uso são rotuladas apropriadamente.

expandir
recolher

4. Qualidade ZEISS

Qualidade ZEISS

Seis critérios que distinguem a qualidade ZEISS

O certificado de garantia ZEISS, que a sua ótica lhe entrega com as suas novas lentes, comprova que comprou um produto de altíssima qualidade.

Esse certificado contém, por exemplo, os seis critérios que destacam a qualidade ZEISS:




  1. A ZEISS é certificada pelo padrão DIN EN ISO 9001/2000. Esta certificação vai além dos requisitos mínimos legais do rótulo CE, incluindo não somente requisitos rigorosos a serem observados pelo produto em si, mas também pela equipa de produção do produto.
  2. Nós garantimos que a qualidade ótica de nossas lentes tem prioridade sobre todos os outros critérios.
  3. As especificações internas de teste da ZEISS excedem as estipulações dos padrões relevantes.
  4. A ZEISS também lhe oferece lentes com prescrições muito altas ou prescrições incomuns. E mesmo para estas prescrições estão disponíveis muitas opções de revestimento diferentes.
  5. Pode ter a certeza que as lentes ZEISS continuarão disponíveis por muito tempo, assegurando que poderá ter as suas lentes ideais e de qualidade testada também no futuro.
  6. Nós asseguramos que as lentes ZEISS são ajustadas exclusivamente por óticas selecionadas.


Suave é a palavra-chave!

Suave é a palavra-chave!

A melhor maneira de limpar as suas lentes é mantendo-as sob água corrente fria, utilizando agentes de limpeza com pH neutro. As partículas de sujidade são simplesmente removidas pela água, não podendo causar quaisquer danos à superfície da lente ao secá-la com um pano limpo macio. Se estiver fora de casa, recomendamos a utilização de panos de microfibra e o agente especial de limpeza da ZEISS. Outros tecidos podem causar arranhões na superfície das suas lentes.

 

Importante: Por favor, não exponha as suas lentes a temperaturas acima de 80° C (por exemplo, na sauna ou sobre o painel do carro nos dias de verão).

expandir
recolher

5. DIN EN ISO 14889

DIN EN ISO 14889

Requerimentos básicos
Este padrão, compilado com a participação de especialistas internacionais, estipula os requisitos básicos que devem ser respeitados pelas lentes oftálmicas acabadas não cortadas. Estes requisitos referem-se à compatibilidade fisiológica, inflamabilidade, teste de resistência mecânica e transmitância das lentes oftálmicas acabadas não cortadas.

Requisitos que deverão ser observados pelas lentes usadas para conduzir
A transmitância, em particular os requisitos adicionais que deverão ser observados pelas lentes usadas para conduzir, é de grande importância não somente para a ZEISS, enquanto fabricante de lentes, mas também para a ótica.
Se, por razões estéticas ou médicas, um cliente deseja comprar lentes não recomendadas para o uso no trânsito ou para condução durante a noite, é obrigação da ótica informá-lo deste facto. O cliente deve ser informado de que não é somente a intensidade da coloração que influencia a adequabilidade de uma lente para o uso no trânsito, mas também a sua capacidade de transmissão de determinados comprimentos de onda. Por exemplo, uma lente com um certo filtro pode parecer brilhante o suficiente para conduzir durante o crepúsculo ou a noite, mas pode confundir as cores dos sinais de trânsito, de modo que não seja recomendável para a direção.

expandir
recolher

6. Lentes usadas para dirigir

Requerimentos adicionais a serem atendidos pelas lentes usadas para dirigir

Curvas de transmissão para F 451 e F 452. Essas lentes com filtros especiais satisfazem os requisitos adicionais (τ 500-650, Q vermelho, Q amarelo) que deverão ser observados pelas lentes usadas para conduzir.

Requerimentos adicionais que deverão ser observados pelas lentes usadas para dirigir

  • As lentes usadas para conduzir durante o dia precisam de apresentar uma transmitância luminosa τν >= 8% no principal ponto de referência usando o iluminante padrão D 65.
  • Lentes usadas para conduzir à noite devem apresentar uma transmitância luminosa τν >= 75% no principal ponto de referência, usando o iluminante padrão D 65.
  • A transmitância espectral τ (λ) da lente não deve ser menor que 0,2 vezes a transmitância luminosa τν para qualquer comprimento de onda na faixa de 500 a 650 nm.
  • O quociente de atenuação visual relativa (Q) não deve ser menor do que 0,8 para o vermelho e o amarelo, 0,6 para o verde e 0,4 para o azul.

Todas as lentes fornecidas pela ZEISS são, naturalmente, testadas e rotuladas de acordo com as estipulações deste padrão (adequabilidade para o uso no trânsito / adequabilidade para condução noturna conforme DIN EN ISO 8980-3).
Além disso, todas as lentes ZEISS cumprem os requerimentos mínimos no que se refere a resistência mecânica, inflamabilidade e compatibilidade fisiológica.

Princípios relativos aos requisitos de transmitância das lentes

Radiação espectral relativa do iluminante padrão D 65, dependente do comprimento de onda

Princípios relativos aos requisitos de transmitância das lentes

  • Transmitância luminosa τν
    A transmitância luminosa τν é a razão do fluxo luminoso transmitido pela lente ao fluxo luminoso incidente, levando em consideração a eficiência espectral luminosa do olho para visão à luz do dia V(λ).
  • Transmitância espectral τ(λ)
    A transmitância espectral τ(λ) é a razão do fluxo espectral radiante transmitido pela lente ao fluxo radiante incidente em qualquer comprimento de onda especificado λ.
  • Iluminante padrão D 65
    O iluminante padrão D 65 representa a luz do dia média, com temperatura de cor de 6500 K, normalmente gerada por lâmpadas de xenónio com filtros.
  • Quociente de atenuação Q
    O quociente de atenuação visual relativa (Q) é a razão da transmitância luminosa de uma lente colorida para a distribuição espectral de potência radiante da luz emitida por um sinal luminoso de trânsito sinal em relação à transmitância luminosa da mesma lente para o iluminante padrão D 65. Assim, o quociente de atenuação não fornece quaisquer informações sobre a perceção das cores pelo utilizador da lente, mas mostra somente se a luminosidade de um sinal de trânsito está mais ou menos atenuada em relação à luminosidade ambiente (Q maior ou menor que 1).
  • Eficiência espectral luminosa do olho para visão à luz do dia τ(λ)
    A eficiência espectral luminosa do olho para visão à luz do dia τ(λ) é a sensitividade espectral relativa do olho fotópico
expandir
recolher

7. Outros padrões

Outros padrões relevantes para a óptica oftálmica

Outros padrões relevantes para a ótica oftálmica

Além do DIN EN ISO 14889, existem outros padrões essenciais para os optometristas ou que especificam com mais detalhe os requerimentos a que devem obedecer os vários tipos de lentes oftálmicas:

  • DIN EN ISO 8980-1 Requerimentos para lentes monofocais e multifocais
  • DDIN EN ISO 8980-2 Requisitos para lentes progressivas
  • DIN EN ISO 8980-3 Requisitos de transmitância e métodos de ensaio
  • DIN EN ISO 13666 Termos e definições oftálmicas
  • DIN EN ISO 12870 Armações de óculos com tipos de desenho e definições
Este website usa cookies. Cookies são pequenos arquivos de texto criados pelos websites e armazenados em seu computador. O uso de cookies é uma prática comum que permite melhorar o desempenho e a visualização dos sites. Ao navegar em nossos sites você está concordando com o seu uso. mais